domingo, 8 de março de 2009

Dizem que o primeiro amor a gente nunca esquece e agora eu sei o por quê... Sempre sonhei em viver um conto de fadas e de repente tudo mudou, é como se minha vida tivesse sentido outra vez. É uma mistura de sentimentos que só podem ser explicados por um olhar, AQUELE OLHAR. É ser a calmaria. É acordar e seu primeiro pensamento ser a pessoa e isso motivar todo o seu dia, e mesmo que você não a veja, quando você fecha os olhos pra dormir a imagem dela vem a sua cabeça e você pensa: “valeu a pena”!
É passar anos sem se ver e quando se encontrar a intimidade continuar a mesma. É se despedir e naquele beijo já sentir saudade. É não querer ir embora. É o gostinho de quero mais mesmo tendo passado o final de semana inteiro grudado na pessoa. É não querer mais ninguém, desejar mais ninguém. É pensar o dia inteiro nela. É ter medo de perder e estar disposto a correr esse risco. É perder o controle. É passar a tarde inteira assistindo TV e ter sido um “programa especial”. É não conseguir imaginar mais sem a pessoa. É se perguntar como você conseguiu viver tanto tempo longe dela. É sentir o cheiro mesmo longe. Querer gritar para o mundo que você é feliz porque você ama e é amado. É cuidar quando está doente. É saber entender. Parecer criança andando pelas ruas aos beijos. É esquecer que existem jogos, querer ver feliz, estar perto. Fazer surpresas, ter frio na barriga mesmo que não seja o primeiro encontro. É lembrar do primeiro encontro e se arrepiar. É querer questionar o tempo que parece que passou rápido demais para tantos momentos inesquecíveis e depois pensar que parece que passaram-se anos tamanha a intimidade. É olhar para a pessoa e sentir que naquele instante seus problemas desapareceram. É fazer cafuné. É fazer planos, ver seu futuro com ela ao seu lado, escolher o nome dos filhos, a cidade em que vai morar... É querer envelhecer com a pessoa e quando chegar a hora, partir de mãos dadas, porque não existe mais vida sem essa pessoa. É superar dificuldades, ter respeito, discutir por besteiras, ficar com ciúme, falar sem pensar, ser meloso e amar incondicionalmente. É perceber que mesmo com o tempo, algumas coisas não mudam, É descobrir o que é o amor verdadeiro... É o meu presente, só meu, todo meu, pra sempre meu.

Um comentário:

Xandy Britto disse...

Querida,

Caio Sóh, meu parceiro, irmão de vida e arte disse que fez um blog para ele. Show, ele merece! E eu já falava dele e indicava no meu blog seus textos, o citava, e falava da sua cia. teatral.

Se puder, dá uma lida no meu e vamos manter contato, blz?

Bjokas e te cuida!

http://xandybritto.blogspot.com/

Xandy Britto